Quero ser cliente
Central de Vendas 0800 707 4774 ou 54 3544 1800
Postado em 23 de Outubro de 2019 às 08h14

500 farmácias de manipulação têm contas banidas do WhatsApp

Decisão de banir contas do whatsapp impacta negócios das farmácias de manipulação, que têm permissão da Anvisa para atendimento e venda remota de produtos e medicamentos

Diversos empresários do setor de farmácias de manipulação vêm sendo surpreendidos com o bloqueio e banimento de seus números no WhatsApp, principal aplicativo de mensagens usado no Brasil. De acordo com o relatório mais recente da empresa de análise de mercado App Annie, estima-se que o programa tenha cerca de 200 milhões de usuários mensais no País. Segundo informações publicadas na Folha de S.Paulo, 500 estabelecimentos foram prejudicados com o cancelamento.

De acordo com o diretor executivo da Associação Nacional dos Farmacêuticos Magistrais (Anfarmag), Marco Fiaschetti, essas ações estão impactando negativamente todo um setor. ?As farmácias realizam um trabalho fundamental para a saúde da população, dentro das normas da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e das demais autoridades, que reconhecem a importância do atendimento remoto no acesso dos pacientes a esse serviço. Com os bloqueios, inúmeros pacientes estão tendo dificuldades para pedir orçamentos e verificar a disponibilidade nas farmácias?, afirma.

Farmácias de manipulação: prejuízos do banimento de contas do WhatsApp
Diante da arbitrariedade desses bloqueios indistintos, a Anfarmag entrou na justiça representando as farmácias de manipulação associadas. A associação recebeu os primeiros relatos de farmácias que tiveram seus números bloqueados em 03 de outubro e, alguns dias depois, já eram centenas de casos. Além disso, muitos empresários alegam que estão sendo bloqueados sem nenhuma notificação prévia. ?Isso está gerando prejuízos incalculáveis, tanto às empresas, quanto aos clientes, que, de uma hora para outra, perderam a conexão conosco?, relata o farmacêutico e proprietário da Farmácia Biológica, em Cuiabá (MT), Célio Fernandes.

O empresário conta ter sido banido do WhatsApp Business na última semana. ?Desde então, tenho buscado entender o que houve, mas não obtive nenhuma resposta oficial?, completa. A categoria ?Negócios? do software foi justamente desenvolvida com recursos para empresas automatizarem, classificarem e responderem rapidamente as mensagens de clientes.

Além dos impactos financeiros, as farmácias de manipulação alegam falta de transparência da companhia americana ao executar a recente decisão. ?O WhatsApp pertence ao megagrupo Facebook, que detém os mais populares programas de comunicação mundiais. Por agirem de forma tão irresponsável, devemos levantar uma reflexão: até que ponto esse monopólio impacta negativamente os cidadãos. Apenas no nosso caso, são milhares de consumidores que não estão conseguindo ter o mesmo acesso de antes às farmácias de manipulação, que preparam medicamentos e produtos farmacêuticos personalizados para a saúde e, muitas vezes, de urgência?, conclui Fiaschetti.

Fonte: Presoti Comunicação

Veja também

Segurança do paciente: pratique essa ideia!10/09/19 Dia Mundial da Segurança do Paciente, comemorado em 17 de setembro, chama atenção para a importância da qualidade da assistência à saúde prestada. Segurança do paciente: uma prioridade de saúde global. Esse é o tema da campanha deste ano do Dia Mundial da Segurança do Paciente, comemorado em 17 de setembro. O objetivo é mobilizar pacientes, profissionais de saúde, formuladores de políticas, pesquisadores, redes......
Proibidos alimentos com Moringa oleifera05/06/19 Decisão baseia-se no fato de não haver avaliação e comprovação de segurança do uso da espécie Moringa oleifera em alimentos. A Anvisa proibiu, nesta terça-feira (4/6), a fabricação, a importação, a comercialização, a propaganda e a distribuição de todos os......
10 razões para não misturar bebidas alcoólicas com medicamentos10/05/19 CRF-SP faz alerta sobre os riscos que essa perigosa combinação pode acarretar Durante um tratamento de saúde, são muitos os que ficam com dúvidas que envolvem o uso de um determinado medicamento junto com bebidas alcoólicas. Neste cenário, o Conselho......

Voltar para Notícias