Quero ser cliente
Central de Vendas 0800 707 4774 ou 54 3544 1800
Postado em 27 de Agosto de 2019 às 08h17

Como lidar com as aftas

Pequenas feridas que incomodam bastante! Assim são as aftas. Bem dolorosas, elas aparecem na boca, mais comumente nas mucosas dos lábios, língua e bochechas. Uma das características clínicas mais aparente é ser uma ferida recoberta por uma membrana amarelo-acinzentada, envolvida por um halo vermelho, cicatrizando em até 14 dias, normalmente.

Para orientar como tratar esse problema de saúde que, apesar de não ser muito grave, incomoda bastante, o Blog da Saúde conversou com o cirurgião-dentista estomatologista do Hospital Universitário da Universidade Federal de Santa Catarina e vinculado à Rede Ebserh, Marcus Setally. Na entrevista, ele explica o que é afta, como impacta no organismo, as causas e qual é o melhor tratamento.



Blog da Saúde: O que é afta?

Marcus Setally: Aftas são pequenas feridas que aparecem na mucosa bucal (nas gengivas e embaixo da língua, por exemplo) e podem estar associadas a uma alteração nos hábitos nutricionais, já que o incômodo causado pela afta pode dificultar a alimentação. Essas pequenas feridas normalmente são ovais, recobertas por uma membrana amarelo-acinzentadas e bem delimitadas por um halo avermelhado, bastante doloridas.

Quais são as causas?

Não tem uma causa definida, mas tem causas multifatoriais relacionadas. Podem aparecer como pequenos machucados, com histórico de episódios recorrentes em um mesmo mês ou no ano. Assim, o surgimento da afta está relacionado a muitos fatores, como disfunção imunológica, ansiedade, alterações nutricionais e hereditariedade, sendo mais comum em adolescentes e adultos jovens.

Todo machucado é afta?

É importante diferenciar a afta das outras mucosites (inflamação das mucosas) que podem aparecer na mucosa bucal. A mucosite é um termo geral que está associado à inflamação (dolorida, podendo apresentar como causa o trauma físico, químico e outros fatores sistêmicos (do organismo), semelhantes à afta, mas não é. O machucado causado por uma escova dentária, por exemplo, não é uma afta.

Quais são os sintomas?

É comum arder e doer a parte afetada, aparecendo com frequência abaixo da língua, nas bochechas, na parte interna dos lábios, podendo ser difícil engolir alimentos condimentados, ácidos e líquidos mais cítricos quando as aftas aparecem em grande número. Normalmente elas cicatrizam em até 14 dias e reaparecem frequentemente. Daí, por exemplo, pode causar algum problema nutricional por falta de alimentação adequada.

Qual é o diagnóstico e tratamento?

Como na literatura científica não existe uma causa precisa, tratamos a afta como uma doença multifatorial (com várias causas associadas). Existem alguns tratamentos que podem ser locais (aqueles que aplicamos diretamente na afta) ou sistêmicos (que são aqueles remédios que ingerimos). Os tratamentos locais são mais seguros para o paciente e têm um efeito maior. Atualmente, o tratamento se dá por meio do uso de pomadas e/ou soluções contendo substâncias anestésicas, analgésicas e anti-inflamatórias.

Blog da Saúde
Link:http://www.blog.saude.gov.br/index.php/promocao-da-saude/53953-como-lidar-com-as-aftas

Veja também

Mais de 289 mil pessoas morreram de doenças cardiovasculares em 201925/09/19 Fórum debate prevenção contra doenças cardiovasculares A prevenção de mortes decorrentes de doenças cardiovasculares, como o acidente vascular cerebral (AVC) e a endocardite, é um dos temas do 5º Fórum Siga seu Coração, que ocorre hoje (24), em Brasília. De acordo com a plataforma Cardiômetro, da Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC), mais de 289 mil pessoas morreram em decorrência dessas patologias, no país,......
Anvisa orienta sobre protocolização e fila expedientes18/04/19 Graças a mais uma evolução no Sistema de Peticionamento Eletrônico da Anvisa, os documentos submetidos à análise da Gerência Geral de Tecnologia de Produtos para Saúde são peticionados e protocolizados eletronicamente desde a última segunda-feira......
Medicamentos isentos de prescrição: Anvisa discute tema26/03/19 As tendências de consumo do segmento de medicamentos isentos de prescrição (MIPs), a tomada de decisão sobre a própria saúde e o impacto econômico de promover o autocuidado foram alguns dos temas discutidos no 2º Seminário sobre Medicamentos Isentos de......

Voltar para Notícias