Quero ser cliente
Central de Vendas 0800 707 4774 ou 54 3544 1800
Postado em 30 de Agosto de 2019 às 07h56

IBGE inicia pesquisa sobre a saúde no Brasil

A pesquisa do IBGE sobre a saúde no Brasil contará com entrevistas a 108,5 mil domicílios em 2.167 municípios brasileiros
O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) começou a coleta de dados da Pesquisa Nacional de Saúde (PNS) 2019. Ao todo, 1.200 entrevistadores visitarão 108,5 mil domicílios de 2.167 municípios de todo o País.

É o segundo levantamento da PNS, feito pela primeira vez em 2013, em parceria com o Ministério da Saúde. Nos anos de 1998, 2003 e 2008, o IBGE incluiu um suplemento de saúde na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (Pnad). A expectativa é que a PNS seja feita a cada cinco anos.



De acordo com o IBGE, esta é a maior e mais completa pesquisa sobre saúde já feita na América Latina. A gerente da PNS, Maria Lúcia Vieira, disse que o objetivo é retratar a situação da saúde do País, além de levantar indicadores para o acompanhamento de políticas públicas para avaliação de programas existentes e implantação de novos.

Mudanças no questionário da pesquisa
?A pesquisa traz uma infinidade de informações e de indicadores voltados para a área de saúde. Indicadores sobre a procura de atendimento por uma pessoa, se tem esse atendimento, como está a questão de doenças crônicas, que são uma das maiores causas de morte no País?, acrescentou Maria Lúcia.

Entre as novidades da PNS este ano estão a inclusão de perguntas sobre violência sexual, física e psicológica; um questionário sobre atividade sexual, que só será feito para maiores de 18 anos; um módulo sobre o pré-natal do pai, para saber se ele participou dos exames ou se sabia que poderia acompanhar; bem como perguntas sobre as condições e relações de trabalho.

Uma subamostra de 5.575 domicílios também será selecionada para fazer a antropometria, ou seja, medição de peso e altura. Maria Lúcia ressaltou que, apesar de a pesquisa trabalhar com amostra, a seleção por critérios estatísticos permite que os dados sejam representativos de todo o País.

Os moradores dos domicílios selecionados para participar da PNS serão informados com antecedência por meio de uma carta enviada pelo IBGE e poderão entrar em contato com o instituto para verificar a veracidade da pesquisa e a identidade do entrevistador. ?Pedimos muito a colaboração da população, porque a população é que nos dá o maior insumo. Sem a colaboração da população, fornecendo as informações, não conseguimos fazer o nosso papel. Papel esse que é retratar o País e dar todas essas informações importantíssimas na área de saúde?, afirmou Maria Lúcia.

A importância da pesquisa sobre a saúde no Brasil
Conhecer a realidade da saúde da população é o primeiro passo para elaborar políticas para a área, disse o diretor de análise em saúde do Ministério da Saúde, Eduardo Macário. ?A PNS vai fazer um levantamento profundo sobre toda a situação de saúde da população. Assim, identificando inclusive o acesso dos brasileiros aos serviços de saúde. Dessa forma, além de avaliar o estado atual de saúde da população, conseguiremos planejar pelo menos os próximos dez anos das ações do Ministério da Saúde, junto com estados e municípios.?

A coleta de dados vai até fevereiro de 2020 e os primeiros resultados devem ser divulgados em 2021. Contudo, as informações prestadas pela população são sigilosas e só serão computadas para fins estatísticos.

Fonte: Agência Brasil

Veja também

Remédios podem ter imposto zero com reforma tributária05/08/19 O ex-deputado federal Luiz Carlos Hauly, afirma que até o fim do ano, os medicamentos deverão estar isentos de tributação ou com uma alíquota próxima a 3% Até o fim do ano, os medicamentos deverão ter imposto zero, ou seja, estar isentos de tributação ou com uma alíquota próxima a 3%. É o que afirma o economista e ex-deputado federal Luiz Carlos Hauly, autor da PEC 293/2004 que deverá ser votada ainda este ano na......
Anvisa disponibiliza o rastreamento de medicamentos por aplicativo11/07/19 O processo ainda está sendo desenvolvido e o rastreamento de medicamentos deve estar em operação até 2022 Quem deseja ter mais controle sobre o medicamento que está tomando, agora já consegue. Um novo sistema de rastreamento foi criado para dar mais......
Inteligência artificial pode prever mortes prematuras, diz estudo16/04/19 Pesquisa em Nottingham diz que machine learning melhorará a saúde preventiva Um estudo realizado por especialistas da Universidade de Nottingham, na Inglaterra, indica que computadores que são capazes de prever mortes prematuras de humanos serão de grande......

Voltar para Notícias