Quero ser cliente
Central de Vendas 0800 707 4774 ou 54 3544 1800
Postado em 27 de Maio de 2019 às 11h41

Não medicamentos indicam retomada e crescem mais de 10% no 1º tri

Segundo a Abrafarma, resultado está bem acima dos registrados em 2017 e 2018

As vendas de não medicamentos voltaram a crescer dois dígitos, depois de dois anos consecutivos com altas inferiores a 5%. De acordo com a Associação Brasileira de Redes de Farmácias e Drogarias (Abrafarma), o comércio de itens de higiene, cosméticos, perfumaria e conveniência nas 25 maiores varejistas do setor movimentou R$ 4,07 bilhões e cresceu 10,64% no primeiro trimestre de 2019 ? bem acima dos percentuais registrados no mesmo período de 2018 e 2017: 4,58% e 3,73%, respectivamente.

Para o CEO da Abrafarma, Sergio Mena Barreto, essa retomada é explicada, em parte, pela demanda por crédito do consumidor ? que avançou 7,2% no período, segundo dados da BoaVista. Esse cenário estimulou a ida às farmácias para aquisição de medicamentos, e a experiência no ponto de venda (PDV) contribui também para a compra de outros produtos.

?Essa situação reflete-se especialmente entre o público feminino, que representa 70% dos consumidores no grande varejo farmacêutico. Além disso, os preços dos não medicamentos não sofrem interferência ou controle do governo?, completa.

Fonte: Guia da Farmácia
Link: https://guiadafarmacia.com.br/nao-medicamentos-indicam-retomada-e-crescem-mais-de-10-no-1o-tri/

Veja também

Pesquisa Datafolha: gastos com saúde preocupam brasileiros aos 70 anos15/05/19 ?Percepção dos Brasileiros sobre Temas de Saúde? foi o mote do estudo A dificuldade financeira para compra de medicamentos e tratamentos de saúde é citada como a principal preocupação da população ao atingir 70 anos, segundo indica a pesquisa ?Percepção dos Brasileiros sobre Temas de Saúde?, conduzida pelo Instituto Datafolha. Esta preocupação é maior entre mulheres (26% versus 19% de homens), população de......
Como a Internet das Coisas revolucionará a indústria farmacêutica11/09/19 A Internet das Coisas tem o potencial de revolucionar o setor farmacêutico permitindo e automatizando o monitoramento remoto de pacientes e a descoberta de medicamentos A Internet das Coisas (Em inglês, Internet of Things) (IoT) corresponde à inter-rede de......
Endometriose: causa pode estar associada ao desequilíbrio bacteriano10/04/19 A endometriose é uma doença que afeta aproximadamente 10% a 15% da população feminina em idade fértil no Brasil. Apesar disso, os agentes envolvidos no surgimento do problema ainda não foram totalmente explicados. Agora, um novo estudo publicado no periódico......

Voltar para Notícias